Experience: funciona porque é intuitivo - Bravi

howMobileTech

Experience: funciona porque é intuitivo

Experience: funciona porque é intuitivo

6 minutos de leitura

Agora que você já sabe como a Bravi desenvolveu a solução do app para o cliente, uma empresa líder global em desenvolvimento de soluções para empresas que fabricam smartphones, processadores e roteadores, vamos explicar um pouco melhor como funciona a interação com o usuário — e por que o app deu tão certo.

Antes de qualquer coisa, porém, precisamos ressaltar o caráter inovador dessa iniciativa de aprendizado na interação com os usuários.

Com o aplicativo na palma da mão, os funcionários novatos da empresa não precisaram passar por horas de treinamento, nem perder tempo lendo manuais extensos sobre diversos temas. 

Esse era exatamente o nível de autonomia que o cliente trouxe como ideal na concepção do projeto.

Logo ao abrir o aplicativo, o usuário se depara com um tela inicial com duas opções: play e glossary.

Ao dar play, os jargões começam a aparecer em formato de cartas, com as suas respectivas descrições, e estimulam a interação para entender o nível de confiança do usuário com cada conceito.

Há três opções de respostas: confiança alta, média ou baixa. 

O retorno que o usuário dá para cada jargão é interpretado pelo algoritmo, que utiliza essa resposta para definir a frequência com que cada carta aparece no jogo.

Depois de interagir com uma sequência de cartas, o usuário pode acessar outra seção do app, para analisar a própria evolução, com relatórios e índices sobre o desempenho.

Na prática, o usuário percebe que está evoluindo, e se sente compelido a melhorar para ver os índices crescendo.

Além do game, o app tem outra funcionalidade que se provou de enorme utilidade aos funcionário: ele funciona como um glossário.

Sempre que uma dúvida surge, o colaborador pode abrir o aplicativo e consultar o termo específico. Além de sanar a dúvida rapidamente, o glossário evita constrangimentos com outros colegas e reforça o aprendizado.

Antes de lançar o aplicativo para todos os funcionários, a Bravi e o cliente conduziram um teste de todas as funcionalidades com um grupo seleto de colaboradores no Reino Unido, na Índia e na China. 

A partir dessa interação, realizamos modificações pontuais no app, em funcionalidades que geraram algum tipo de confusão para os usuários.

Um exemplo foram as cores escolhidas para cada termo. Embora elas estivessem relacionadas ao tipo de baralho, alguns usuários que participaram do teste pensaram que a cor indicava o nível de dificuldade do termo.

Dessa maneira, pudemos garantir que a usabilidade da plataforma fosse a melhor possível. Na prática, significa entregar uma experiência satisfatória aos usuários -- um dos critérios dos quais não abrimos mão ao desenvolver um aplicativo.