12 minutos de leitura

Existem apenas dois tipos de empresas: aquelas que utilizam os dados gerados no dia a dia, e aquelas que preferem ignorar essas informações. 

Qual é o caso da sua empresa? 

Data driven é o termo utilizado para quem se baseia nos dados — de qualquer tipo — para tomar decisões. Uma tradução possível para data driven seria guiado por dados, ou orientado por dados. 

Esses dados podem ser o número de peças de um produto no estoque, a quantidade de horas que um funcionário leva para executar determinada tarefa, a taxa de lucro que a empresa alcança com determinado serviço, big data… Não importa. 

Praticamente tudo na sua empresa pode ser medido ou contabilizado, e cabe ao gestor da empresa utilizar os dados para tomar decisões e conduzir a empresa no caminho do sucesso.

Neste artigo, você vai entender os riscos de ignorar os dados e de não ser uma empresa data driven, em um mercado cada vez mais competitivo, em que a tecnologia está tomando conta de todos os processos.

Além disso, vai descobrir como aplicar, na prática, a cultura data driven na sua empresa. Vamos lá?

Data driven elimina o “achismo” na sua empresa

O grande mérito do data driven está em transformar dados e informações em riqueza.

Empresas data driven são aquelas que planejam e executam suas ações com base em análise de dados reais. Na prática, elas interpretam algoritmos e planilhas para impulsionar a inteligência corporativa.

Para quem está obcecado pela transformação digital, não há saída: a cultura data driven coloca a sua empresa à frente da concorrência, garantindo mais eficiência aos processos, assertividade às decisões e agilidade no dia a dia.

Mais do que isso. Quem transforma a própria empresa levando os dados em consideração consegue abrir mão do achismo, ou o famoso “feeling” que muitas vezes contamina a tomada de decisão no dia a dia da companhia, arrastando a empresa para o fracasso.

Foi-se o tempo em que era possível ter sucesso no ramo empresarial levando em base apenas considerações como “sempre foi assim”. Também não faz mais sentido colocar a opinião pessoal e sem embasamento dos gestores acima da realidade pura e simples dos dados.

De acordo com o relatório Insights-Driven Businesses Set The Pace For Global Growth, organizado pela Forrester e publicado recentemente, as empresas que o relatório classifica como data driven crescem mais de 30% anualmente.

Essa é a meta da sua empresa? Quem se importa com a realidade precisa ser um aliado dos dados. Veja, a seguir, como implementar uma cultura data driven na sua empresa.

Como adotar o data driven na prática em 5 passos

Selecionamos algumas dicas práticas para você implementar a cultura do data driven na sua empresa. É fundamental começar o quanto antes, para colher os melhores resultados. Acompanhe:

1. Invista em tecnologia para medir os dados

O primeiro passo para as empresas que desejam se transformar em data driven é captar, refinar, filtrar e medir todas as tarefas e processos da empresa, para transformá-los em dados.

Basicamente tudo na sua empresa pode ser transformado em dado, e o seu papel é encontrar maneiras de fazer com que isso aconteça. Se você não possui controle sobre o desempenho e a eficiência dos seus funcionários, implemente. E se você não sabe quanto tempo a equipe dedica para cada cliente? Implemente. Se você não possui dados concretos de faturamento, vendas, estoque, fluxo de caixa… implemente. 

Vale lembrar que, nesta hora, a tecnologia é a sua aliada, porque não faltam programas e softwares dedicados a medir todos os processos das empresas .

2. Crie metodologias para interpretar

Com os dados em mãos, é preciso investir em metodologias como softwares, algoritmos e programas que combinem automação e inteligência artificial para interpretar os dados e fornecer insights relevantes.

É por meio dessas análises eficientes que você terá ferramentas para efetivamente interpretar os dados gerados, a fim de melhorar a eficiência dos processos da sua empresa. Novamente, a tecnologia será a sua aliada para reunir e filtrar as informações geradas. 

3. Dê o exemplo de data driven

Se você quer implementar uma cultura data driven na sua empresa, precisa começar dando o exemplo para todos os funcionários. Ao comunicar decisões que sejam relevantes ao futuro da empresa e tragam impacto para todo o time, utilize dados e justifique as suas decisões com essas informações. Além de ser mais transparente, você mostra que acredita no data driven e inspira a equipe a adotar o seu exemplo.

4. Capacite os seus funcionários

De nada adianta investir em tecnologia para medir e interpretar os dados se você não capacitar a equipe para fazer o melhor uso possível dessas informações. De planilhas até algoritmos e softwares, seus profissionais precisam dominar as ferramentas para extrair informações de impacto no dia a dia.

5. Estimule o uso de dados em todos os setores

Finalmente, vale a pena estimular o uso de dados em absolutamente todos os setores da sua empresa. Não importa qual é a área, nem quantos funcionários estão envolvidos: os dados são úteis para todos que atuam no dia a dia da companhia, desde que estejam treinados e tenham ferramentas para interpretar as informações à disposição. 

Crie campanhas internas para estimular decisões guiadas por dados. Além disso, reconheça e premie quando essas decisões garantirem bons frutos à empresa.

E aí, gostou do texto? 

Esperamos que a leitura tenha sido produtiva e você se sinta mais preparado para adotar o data driven na sua empresa. 

Ficamos à disposição para ajudar no que for preciso. Até mais!