11 minutos de leitura

Todo projeto na área de TI começa pela mesma pergunta: o contrato será em escopo aberto ou fechado? A escolha pelo modelo ideal é decisiva para o sucesso do projeto lá no final — tanto para quem contrata, como para quem é contratado.

Mas você sabe por que essa escolha antes do projeto iniciar é tão decisiva? Ela impacta orçamento, prazos e também define que entregas serão realizadas, alinhando as expectativas com os resultados. 

Mais do que isso: a definição entre escopo aberto e fechado estabelece qual será a liberdade do cliente para mudar os rumos do projeto durante o processo. Se você já trabalhou com tecnologia, deve saber que, muitas vezes, aquilo que é idealizado como solução no início da parceria pode acabar se tornando inviável ao longo da jornada. 

Isso ocorre especialmente em projetos de longo prazo, quando não há certeza sobre o problema que vai ser resolvido, nem sobre a solução perfeita para esse dilema. Muitas vezes, as certezas só vão surgir durante o processo — e você vai querer ter liberdade para corrigir o rumo, mesmo que isso signifique incerteza quanto aos custos totais do projeto.

Nesse artigo, você vai entender quando escolher o escopo aberto e quando optar pelo escopo fechado. Antes de detalhar, porém, é necessário entender as principais diferenças entre essas modalidades de contratação.

Qual a diferença entre escopo aberto e escopo fechado

Um contrato de escopo fechado, quando falamos de TI, é aquele em que o cliente define exatamente qual será a entrega, quando ela vai ocorrer e quanto vai custar.

Esse tipo de contrato protege a empresa que contrata os serviços, porque não há risco de os valores superarem o que foi orçado, e ela tem a garantia de que receberá exatamente o que solicitou.

O problema é que ela também não poderá fazer alterações no projeto ao longo do processo. Exatamente por isso, o nome é escopo fechado: ele está fechado para mudanças, e deve ser cumprido de forma integral por todas as partes.

E o que acontece se você descobrir, alguns meses depois do início do projeto, que é necessário adaptar a entrega, adicionando novas funcionalidades ao produto, por exemplo? 

Não tem escapatória: será necessário criar outro projeto em escopo fechado, com as novas diretrizes. Entendeu como isso acaba engessando o trabalho das equipes em um ecossistema que, muitas vezes, é mutável por natureza?

Para resolver esse impasse, surgiu o modelo de contrato em escopo aberto.

Como funciona o escopo aberto em projetos de TI

No escopo aberto, a empresa mostra o problema e a solução é idealizada pelas partes. Para chegar até lá, no entanto, não há um caminho desenhado de forma rígida. É possível adaptar os processos ao longo da jornada, descobrindo e ajustando a entrega a cada etapa.

Existe uma incerteza quanto a prazos e valores, porque, no escopo aberto, eles não são definidos previamente. Mas, ao mesmo tempo, existe uma certeza de que o cliente só vai pagar pelas horas de trabalho utilizadas no desenvolvimento do projeto.

Além disso, a empresa fica livre para mudar de ideia, adicionar funcionalidades, testar hipóteses, corrigir o rumo e ajustar o processo durante a concepção.

Quando essa liberdade existe, fica muito mais fácil chegar à solução perfeita — o que é benéfico não só para a empresa que contratou, mas também para quem foi contratado.

Quando escolher o escopo fechado

Nós recomendamos que você escolha o modelo de contratação em escopo fechado quando já possui bastante clareza sobre o problema que quer solucionar e sobre a solução perfeita para esse dilema. 

Geralmente, ele é indicado para quem já tem experiência no assunto e já contratou projetos semelhantes. Quando não há muito espaço para errar, nem para novidades.

Nesse caso, você terá um orçamento definido em mãos, e poderá cobrar a entrega por parte da empresa que contratou no prazo que foi estipulado. Não correrá riscos de que o orçamento extrapole, nem de que o cronograma de entrega do projeto não seja cumprido. Ao mesmo tempo, receberá em mãos exatamente o que contratou.

Quando escolher o escopo aberto

Você cogita fazer mudanças ao longo do processo? Tem uma ideia de solução, mas não sabe ao certo se ela será a ideal? Quer acompanhar de perto a evolução e pretende corrigir erros ao longo do caminho? Quer a solução perfeita para o projeto, mesmo que ela não tenha sido concebida inicialmente? 

Se você respondeu “sim” para alguma dessas perguntas, o contrato ideal para a sua empresa é o escopo aberto. É ele que vai lhe garantir liberdade para chegar à solução perfeita para o projeto, acompanhando de perto a evolução em cada etapa. No escopo aberto, você pode intervir quando quiser, e a empresa contratada será obrigada a adaptar os serviços.

E aí, gostou do texto?

Esperamos que ele tenha sido útil para mostrar as diferenças entre escopo aberto e escopo fechado.

Se você quer saber mais detalhes sobre essas modalidades de contratação ou ficou com alguma dúvida, não deixe de entrar em contato conosco. Vamos ficar felizes em ajudar a encontrar a melhor solução para a sua empresa.

Até mais!